Shakira em São Paulo #EuFui o/

Na pré-adolescência eu ouvia muito música pop, Rihanna, Katy Perry, Lady Gaga e, entre elas, Shakira. Tinha meus CD's de hits do verão e DVD's de videoclipes e tal, mas adorava ouvir as músicas pela rádio, na época, a 89 FM, que pegava super bem em Extrema, Minas Gerais. Nunca imaginei que hoje, morando em Jundiaí, São Paulo, fosse ganhar ingressos para o show de uma diva pop pela rádio local, Dumont FM. Eu não: meu namorido, que acompanha a rádio com bem mais frequência que eu, especialmente pelos programas de comédia.

E tem fotinha clichê com os ingressos na mão, uheueueh
Então, na tarde de ontem, seguimos com mais dois amigos um show maravilhoso da turnê "El Dorado" de Shakira no Allianz Parque, em sua primeira parada no país após 7 anos sem pisar nos solos brasileiros. Mais que um show de música, foi um show com muita dança e efeitos digitais - mixagens, vídeos, iluminação que nos deixaram encantados. O público também contribuiu com as lanternas dos celulares acesas. Foi o primeiro show em estádio que tive o prazer de prestigiar! Sou acostumada em ficar em meio à multidão, desta vez ficamos acomodados em cadeiras, mas na hora do show todo mundo ficou em pé e deu para dançar numa boa.

O show contou com mais de 40 mil fãs presentes o/
Com ritmos diversificados, puxando para a eletrônica, reggae e mesmo com uma pegada mais rock, intervenções com violino e violão - até a bateria ela tocou! Afora a exibição de curtas e videoclipes, que adorei. Os melhores momentos, para mim, foram com as músicas mais dançantes, como "She Wolf", "Whenever, Wherever", “Can’t Remember To Forget You”, "Loba", "Rabiosa", "La La La" e "Waka Waka". E, sem dúvidas, poder ver ao vivo uma performance de dança do ventre me deixou muito emocionada.

Eu tinha uma amiga - do 1º ano das minhas aulas regulares de dança do ventre - que era muito fã da Shakira e, em meio aos nossos ensaios extras, assistíamos ao seu DVD de um show, e tentávamos dançar juntas, imitando os movimentos da tela. Hoje essa amiga não dança mais, inclusive eu herdei alguns figurinos que ela se desfez, mas sei, que assim como ela, muitas meninas iniciaram na dança do ventre sob influência da colombiana - cujos movimentos continuam magníficos. Puro carisma e sensualidade!

Agora, o que fica de lembrança são as mídias digitais, esse copo MARA e, principalmente, minhas memórias! <3

_________________________________________

#arteéresistência

Agora, com o jornalismo voltado para a política, está difícil ouvir rádio, acessar portais e mesmo redes sociais sem cair nas mesmas pautas e ver/ler/ouvir propagandas eleitorais. Está difícil até conversar com os amigos e familiares sem entrar numa discussão. Para ajudar, ainda estou cursando uma disciplina sobre na Unifaccamp. A sensação é de que, qualquer que seja o resultado, estaremos perdendo algo. O jeito é se permitir ouvir uma música, participar de um evento, escolher as suas companhias, suas conversas, suas leituras. Se envolver com arte, cultura, educação. Por que arte sempre foi e sempre será a resistência.

Comentários

+ Lidas