Follow Me @bymelissaart

terça-feira, janeiro 29, 2019

Por que estudamos Jornalismo

janeiro 29, 2019 0 Comments
Oficina de Conteúdo

Jornalismo é informação, mas, mais do que isso, é entretenimento. Ninguém vai ler seu texto se ele for chato. Por isso fazemos aulas de escrita criativa, além de atividades artísticas afim de estimular a criatividade. Da mesma forma, é preciso criar um layout atrativo. As cores, tipografia, tudo isso influencia no resultado. É por este motivo que estudamos diagramação, edição, utilização de elementos gráficos.

Uma das coisas que aprendemos é a importância das fontes. Um texto bem fundamentado conta com um bom trabalho de pesquisa, seja ela bibliográfica, de campo ou através de entrevistas. Tudo é material. E registrar esse processo, com fichamentos, gravações e fotografia pode evitar dores de cabeça no futuro, principalmente no que se refere à direitos autorais, uso de imagem e veracidade das informações. Creditar é bom e é bonito: deixa seu trabalho mais profissional.

Citar dados, números, também é bonito, quando bem feito. Mas a menos que você seja da área de exatas, ninguém vai gostar de ler números e ainda pode ter dificuldades para compreender a informação. É aí que o estudo de elementos gráficos entra novamente a nosso favor: para que possamos traduzir esses dados em gráficos, usando cores e formas como um auxílio visual na compreensão do mesmo. Sensos de pesquisa, estatísticas, relatórios de economia: tudo se traduz em gráficos.

Porque, como um dos meus professores sempre diz, o jornalista é um tradutor. Nós entrevistamos um profissional que utiliza em linguagem técnica e traduzimos numa linguagem acessível ao público. Se você escreve num canal especializado OK, pode até usar termos de conhecimento específico daquele público. De qualquer forma, a regra é: quanto mais simples, melhor.

As dicas não se alteram se você produz conteúdo em foto, áudio ou vídeo, ou ilustrações. No final, tudo é texto: seja pelos roteiros criados, transcrições ou mesmo pela construção narrativa que se percebe naquele produto. Porque todo jornalista é um contador de histórias. E a capacidade de contar histórias independente do meio torna o ofício ainda mais bonito e gostoso de viver.

Então, ainda que não seja necessário portar um diploma para exercer a profissão, nós vamos para a faculdade estudar técnicas, teorias, história. Porque entender a história do jornalismo e da comunicação faz toda a diferença no desenvolvimento de um pensamento crítico. Precisou eu me afastar da faculdade por quase 2 anos para compreender o valor do curso e ter certeza da minha escolha. Neste semestre espero eliminar mais 3 disciplinas das 7 que deixei pendente quando abandonei um semestre. Posso pegar meu diploma tardiamente, considerando que ingressei em 2013, mas quero que seja merecido e não feito nas coxas.